Quando escrevemos um material didático de língua portuguesa, uma das principais preocupações é achar um bom texto sobre o qual os diferentes aspectos do estudo do português possam ser trabalhados. Desde conter um tópico gramatical específico até estar adequado à faixa etária dos alunos, os desafios para a seleção de textos são diversos.

Em geral, os materiais didáticos apresentam um tema específico para cada capítulo. Assim, é importante que o texto escolhido tenha relação com esse tema. Partindo desse primeiro critério, começamos a busca de um texto que contenha determinado tópico gramatical ou seja de determinado gênero a ser trabalhado no capítulo.

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) valoriza o estudo da gramática de modo contextualizado. Com isso, no material didático de português, as habilidades relacionadas à análise linguística são desenvolvidas conjuntamente com o trabalho textual, visando à compreensão por parte dos alunos. Alguns assuntos de gramática são fáceis de encontrar em textos, como “conjunções”, “modos verbais” etc.; outros nem tanto, como o “predicativo do objeto” ou algumas figuras de linguagem.

Além da necessidade de o texto ser pertinente a um assunto específico da língua portuguesa, precisamos verificar se o conteúdo e o nível de dificuldade são adequados à faixa etária dos alunos que o lerão. Um texto que seja interessante para nós, autores do material, pode fazer pouco sentido para eles, usuários do material. A extensão do texto também é outro requisito da seleção: quando é muito longo, muitas vezes, temos de cortar partes dele, o que exige cuidado para que sua fragmentação não afete elementos essenciais para a compreensão global.

Depois de resolvidos todos esses desafios no momento da seleção, começamos a desenvolver o conteúdo em torno do texto escolhido, embora ainda não haja a garantia de que o texto estará no material didático. É comum que não se consiga autorização para reproduzi-lo no livro, devido a questões como direitos autorais ou altos custos. Com isso, pode ser necessário procurarmos outro texto para fazer a troca do reprovado. Ainda que o texto ideal não termine no livro, a experiência de procurá-lo é enriquecedora, pois sempre acabamos deparando-nos com palavras, autores e mundos antes desconhecidos por nós. No final das contas, é esse tipo de experiência que gostaríamos de que os alunos tivessem ao lerem os textos selecionados para seu material didático de português.